quarta-feira, 11 de junho de 2008

O que não se espera.

Eram amigas.
Se davam bem na maioria do tempo, se gostavam de verdade e até compartilhavam de opiniões e sentimentos. Nunca tiveram a infelicidade de se apaixonar pela mesma pessoa. Não ligavam muito pra beleza física, porque nisso elas eram parecidas, se atraiam por gestos, por delicadeza e obviamente por uma boa pegada, por um beijo gostoso e um papo legal. Não andavam em grupo mais, porque nunca fora tão legal estar sós, as duas, bebendo, rindo, bebendo, chorando, bebendo, gritando e bebendo e bebendo...
Acho que não sentiram quando as coisas desandaram, como se já não existissem as entre linhas, a vida exterior daquele mundo que estavam construindo. Outras pessoas, outros momentos. E descobriram que não é fácil ceder, não por que seja difícil, nessa vida, por mais altruísta que tentamos ser, no fundo regamos diariamente a nossa semente de individualidade, ainda que concordemos com muitas coisas, guardamos muitas vezes nossas opiniões reais, nossas verdades. Aquelas que não falamos pra não magoar, ou pra não ofender, por sermos tão políticos e diplomáticos. Tinham chegado a um ponto culminante da amizade e junto veio à ventania original nesses momentos de tensão, que saem derrubando tudo que não é sólido suficiente, que não tem base. Tudo que era superficial acabou.

3 comentários:

B. disse...

Bom, eu acredito que as verdadeiras amizades podem ir e vir, porque elas sempre sabem para onde voltar. Esse texto aí veste muito bem em certas situações, né?
amo você, brother!

Kari disse...

Bah guria!!! Nem acredito nisso!!!

Olha, eu concordo que tudo o que não é sólido, uma hora acaba. Eu acredito em verdadeiras amizades, mas não sei se duram pra sempre. Não tenho nenhum amigo daqueles de quando eu aprendi a andar, sabe? Vou fazendo e ás vezes perdendo os amigos ao longo do tempo. Não é que, por termos nos perdido, não foi verdadeiro o que passou, sabe? Foi sim... Mas acabou... Sei lá...

Beijão pra tu
e adorei esse blog em!

Carlos J. disse...

Tudo que não é sólido. Verdade.