sexta-feira, 15 de agosto de 2008

Tempo

Engolis vento
Enquanto eu...
Atropelo o
Tempo.

Corro, faço,
Espero e te
Digo, mas
Tu continuas
Inerte, parado,
Estarrecido
Comigo.

Pares de engolir
Vento,
Escuta-me,
Fala-me, te
Movimenta, corre
E acompanha o
Tempo.

6 comentários:

Kari disse...

Acompanhar o tempo, ás vezes, é tão difícil... Aff

Lindo poema amiga. Lindo mesmo!!

Espero que tu estejas melhor, viu? Fez falta ontem...

Beijão

disse...

O tempo sempre ocupou os poetas, né? É fato... é algo angustiante. Não temos controle sobre ele, deve ser por isso que angustia...

Gostei mto do poema. Me deixou pensativa.

Bjs, moça.

amália :) disse...

que poema lindo, floor!!
tempo, acho que esta 'substancia' tem uma certa aversão a mim. ;x

No meu mundo. disse...

Eu acho que o tempo é nosso maior amigo, ou nosso pior inimigo.
Depende da situação, ele se faz uma faca de dois gumes.
Bjos.

Kari disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Palavras de um mundo incerto disse...

Que vento tempo corrido! **risos**

Essa guria está me surpreendo com as escritas!!!

Bjos e bom domingo!!!


Marcos Seiter