segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Intimidade.

Ao piscar das pálpebras.
Do pronome possessivo.
É a minha parte maior,
A que me cabe por direito.
Deixo-te uma parte,
Se dela conquistares, será a tua metade.
Conquista, mas cuida.
Cuida, pois desta metade que terás guardaras o fio da ligação que nos unira.
Não poderei fazer nada se acaso romperes este fio, apenas sentir a dor que me causaras.
Entraras sem pedir,
Poderás plantar milhões das tuas coisas em mim...
Poderás tirar milhões das minhas pra ti.
Pagarás a conta do silêncio, para que ele nunca vos falte.
É a cláusula primeira – parágrafo único do nosso contrato de confiança.
Nosso termo de compromisso começa agora.
Faço minhas todas as letras que te impus, se me permitires também, uma metade de ti.

13 comentários:

Kari disse...

Que lindo contrato!
Um desses eu assinava sem pensar duas vezes....

Amei!!!!
Beijão

ADRIELLE FERNANDES disse...

Erica,
eu adoro suas postagens acho q parece muito com você obrigado pelo recado e continui sempre me acompanhando q eu farei a mesma coisa obrigado por tudo até mais!

Alê Raposo disse...

rsrrsrsrss essa Kari é uma comédia rsrs.

É um lindo contrato mesmo.
Beijos

No meu mundo. disse...

Eu tbm assinava e não pensava meia vez!

C. disse...

Ai que lindo!
Adoreiii isso que voce escreveu!
haha

AH SINCERAMENTE, EU NÃO QUERO QUE ELA CRESÇA HAHA QUERO ELA PITCHUQUINHA PRA SEMPRE1
haha

bjo

Kari disse...

Oxente!
Que lista é aquela aí em baixo???
Imitona. Unna!

hehehehhehehehehe
São ótimos, não é não????

beijão pra tu

Dayane disse...

O contrato bão,hein!

O Profeta disse...

Frágil e palpitante luz
A beleza é feita de ternos murmúrios
A voz quebra a quietude do silêncio
A chuva leva a terra ao encontro dos rios

Não há fracassos no sonho
Caminhei nas nuvens para te ver do alto
Abri os braços ao relâmpago
Desci à terra, senti nos pés o frio basalto


Vem comigo escolher o caminho


Mágico beijo

Dayane disse...

=D!

Adriano DiCarvalho disse...

Aonde eu assino?

O Profeta disse...

Frágil e palpitante luz
A beleza é feita de ternos murmúrios
A voz quebra a quietude do silêncio
A chuva leva a terra ao encontro dos rios

Não há fracassos no sonho
Caminhei nas nuvens para te ver do alto
Abri os braços ao relâmpago
Desci à terra, senti nos pés o frio basalto


Vem comigo escolher o caminho

Bom domingo


Mágico beijo

Kari disse...

Amore, não fui pra aula pois estava com aquela tpm básica e uma dor de cabeça de correr doida... Afff

Mas já estou melhor e hoje tem chocolate de cupuaçu, viu????

Beijão pra tu

Cassiane Schmidt disse...

Olá, primeira vez por aqui!

Adorei seu texto, todo o seu blogue é um charme! Volto mais vezes aqui para ler-te!

Beijinhos...