terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Recordando 2008 (2º semestre)

Julho – Férias. Da faculdade, apenas. Sai tanto, aff... Dancei tanto. Bebi tanto. Produzi quase nada, foi crítico. Pensei que ia ser demitida. Se eu fosse eu ia até rir sabe. Num momento de sucessões de quedas, só faltava eu mesmo cai de cara no chão por ser irresponsável e ir trabalhar de ressaca. Enfim. Se a vida fosse fácil era bom, mas como não é.
Férias estranhas. Não ir pra aula, mas precisar acordar cedo e ir trabalhar. Ainda assim deu pra aproveitar, mas eu estava doida que voltassem as aulas. A saudade bateu mesmo, forte.

Agosto – Foi tão feliz o retorno, todas as carinhas. Eu já os amava, e uns ainda estavam se adaptando. A gente iria se unir bem mais. Era só o começo. Não posso negar, me senti bem melhor de volta.

Setembro – Eu percebi que nem mencionei minha casa nessa retrospectiva. Sabe o que é? Nada muda por lá. Adaptação à rotina, mesmo quando ela é absurda. Eu digo sempre uma coisa, que algum dia eu ouvi e concordei prontamente, “As pessoas também se acostumam com o que é ruim”. Enfim. Muito complexo essa questão familiar. Prefiro falar de quando achei uma nova família “A Grande Família” que de tão grande não consegue passar despercebida, ou é muito barulho, ou é pouco, mas nunca o silêncio total. Impossível. Só sei que o ponto alto do mês foi à amizade. Linda e verdadeira. Ao menos para mim.

Outubro – Meu cansaço do trabalho, a falta de dinheiro, os conflitos domésticos, a falta de novidade, meu descaso com a faculdade, o abandono dos trabalhos... A perpetuação do amor entre irmãos, a saudade dos antigos amigos, reflexões dos planos interrompidos e não realizados.

Novembro – Minha terceira paixão. Nunca fui tão volúvel assim, na verdade eu era bem diferente. As paixões demoravam muito a passar, a maioria platônica, e eu não faço idéia por que. Sinceramente, ta melhor assim sabe? Prefiro. Dói menos que ficar alimentando uma mesma ilusão, e mais fácil de interromper. Enfim.
O ruim dessa última é porque não tem muito fundamento, enquanto o primeiro era uma releitura, e a segunda um encantamento por qualidades mal exploradas, esse foi um surto. Não combina comigo, não tem nada a ver. E quando eu me pergunto o porquê, nenhuma resposta surge, nem a mais vaga e estúpida, nem a mais convencional e clichê. Nada. Enfim... Novembro foi um mês agitado. Tentei até dar uma de cúpido num golpe de vista, quase deu certo. Quase. Mas não deu. E eu achei uma pena. Todavia ganhei um presente, um amigo especial. Ele voltou de um passado não tão distante e todo dia é dia pra gente trabalhar nossa amizade, exercício diário, ele fica ao meu lado mesmo quando não está. Sempre por perto, uma alegria. Coisa que a gente sente que é pra sempre.

Dezembro – Nosso churrasco saiu. Foi muito bom. Foi todo mundo esperado, até quem ninguém imaginava.
Foi, da melhor maneira, inesquecível, por ter dado tudo certo e também por ser o primeiro. E o primeiro né... Quem esquece? Ainda não terminou o ano e eu nunca quis tanto que terminasse. Contando cada dia que passa. Eu gosto da sensação de passagem, parece que é um novo estágio, um novo portal que se abre, sei lá? Aparecem novas motivações e planos. É interessante.
Eu acho que já da pra fazer a contabilidade do ano. Um ano turbulento, com variações de tempo, mas no final o saldo é positivo. Um trabalho ate razoável, um curso 50% terminado, uma nova família, um amigo que já é irmão, laços mais fortes e eu transformando os erros em aceitação e aprendizado. Sete quilos mais gorda, e duzentos e setenta e seis mais amadurecida.



Até 2009....

4 comentários:

Leh disse...

Setembro // Mesmo não tão presente na Grande Família, quero dizer que adorei muito ficar mais perto de vocês. Tenho certeza que a Grande Família de vocês vai durar muito tempo além da faculdade. Em 2009, juntaremos a Grande Família ao Quarteto Fantástico.

Dezembro: O mês ainda tá aí para acontecer ótimas coisas na sua vida. E em janeiro, você escrever uma retrospectiva desses últimos dias de dezembro.

No mais, te desejo um ótimo 2009, com alegrias duplicadas.
Beijos, te adoro.

No meu mundo. disse...

Amigaaaa, ficou lindo! Td que vcd escreveu é a plena verdade.
Entre mortos e feridos, salvaram-se todos!
Te adoro do fundo desse meu coração.
Bjos.

O Profeta disse...

Sabia apenas que era um pequenino naquela longa noite
No celeste um luminoso sorriso me chamava
Lançou-me aos olhos raios de deslumbrante luz
Era a minha prenda, uma brilhante…Estrela Alva…


Um Mágico Natal para ti querida amiga que ao longo deste ano me visitaste. Que a Estrela Alva te ilumine neste Natal.



Mágico beijo

Nataliinha disse...

Ai, legal fazer um retrospectiva assim .
e q venha 2009 !

Beiijoos =)