segunda-feira, 29 de junho de 2009

Coisas...

É fácil demais a adaptação.
Acordar, ligar aquele automático e deixar correr o resto do tempo, até o fim da vida. Difícil é perceber o dia, observar, interpretar, redescobrir e redescobrir-se, este último principalmente. Parar, pensar. E não só pensar... Refletir.
Derrubar tudo que pesa, que faz com que se ande devagar.
Como um barco afundando, só que é preciso se salvar.
Jogar no mar o que ta sobrando, que só faz ajudar a submergir mais rápido.
Não cair na rotina é quase impossível, perceber a rotina (e não se contaminar) é fundamental. Todos os dias novos degraus são colocados no caminho, todos os dias novas formas aparecem, novas pessoas, novas vidas e histórias interessantes que só fazem acrescentar... Um perigo deixar passar. Todo dia é belo, estranho e complicado e sempre vai ter algo que se precisa conquistar até o final, pra antes de dormir ser vitorioso. Complicado não é querer algo ou alguém, é possuir e manter. Tanta coisa que o mundo oferece, as novidades são atraentes, a repetição cansativa, o novo sempre desejado e cabe a quem quiser se reciclar.
Tentar inovar, buscar os “eus” que existem, inclusive ressuscitar aqueles “piores”, cheios de personalidade que muitos chamam de errado por ai e acabam sendo abandonados em algum lugar cá por dentro de nós. Conceito não é bom, é parado, limitado. Bom é conhecer e permitir, sem ferir, nem magoar. Bom é amar e ser amado. Querer pra si não é condenável, se o que se quer pode ser, não é ilusão. Infelizmente, não é tudo que é de querer.
Paixão é besteira quando é unilateral. Tesão? Cega. Mas é um mal curável, e ainda bom por demais. Os medos dos outros não são bem vindos, às fraquezas são abominadas e desprezadas, prontamente. Todavia não há esse que não sinta... Da forma que for... Por qualquer coisa que seja.

6 comentários:

Melanie Brown disse...

"E eu cheguei jurando encontrar uma dessas escritas cheia de coragem pra me dar um novo impulso"
Menina eu só nao to conseguindo colocar esse sentimento em palavras combinadas, harmoniosas, mas sinto isso,por vezes diminuido, mas esta me mim...

Descobri a melhor parte de minha rotina, me apaixonei por ela, e vivo!E quero sempre mais, igualzinho, do jeito que a rotina é.
Beijos, gostei do texto!
:D

Aninha disse...

Oi linda!

Texto motivador esse, heim? Amei!!!

Bjks

AC Rangel disse...

É mesmo um desafio se reinventar a cada dia, não permitir que os pés se acomodem e, fixos, não nos levem a nvoso lugares e ares. Parabéns Érica e um beijo.

Renata Braga disse...

"Os medos dos outros não são bem vindos, às fraquezas são abominadas e desprezadas, prontamente. Todavia não há esse que não sinta... Da forma que for... Por qualquer coisa que seja."

POerfeito..... o mais engraçado, é como passamos todas, pelas mesmas coisas... e conseguimos nos identificar tanto.


Bejoss linda!

Aline Dias disse...

Sabe quando tu tens a segurança de uma rotina há três anos e ela se quebra? foi aí que me senti perdida e é agora que estou sem rumo e agora também que quero passar pelas coisas deixando rastros ou apenas meu nome marcado.

Adoro estar aqui.
És linda ^^
;@

Poeta de um mundo caduco... disse...

Caimos na rotina sem perceber...

Vc,como sempre, um sucesso!


Bjinhos.