segunda-feira, 6 de julho de 2009

Absolutamente...

...As bases que firmam atitudes, pensamentos, pretensões não são superficiais, não podem ser. O arrepio nada é do que o reflexo externado da nossa motivação. Como assim só pele? Jamais. A pele é um simples meio de transferência. Suas raízes, conatas, são profundas, nascem do centro da alma. Tenho disso. Olho e vejo nas entre linhas o que quero. Posso afirmar aqui que a objetividade me prende, me fascina. Só que bem mais, o mistério me atrai... Feito teia. Então, não poderei nunca qualificar ou definir minhas razões/emoções de nada por nada, as harmonias às vezes são outras e destorcem o sentido original. Não determino as coisas, prejulgamento é fato de quem não sabe existir, não reconhece sua condição de humanidade bruta. Sou compassiva demais, nas sensações, no drama, nas aflições e fantasias, um pacote de sentimentos... Sei disso. Contudo sei ponderar também. Estou disposta a aprender olhar as coisas de um ângulo menos envolvente, racionalizar um pouco, calcular mais e deter certos impulsos predestinados ao fracasso. Odeio arrependimentos. Nada pra mim supera esse gigante da dor. Se arrepender é ficar no passado, fustigando atos impensados, horas sem chances de correções. Um grande medo que tenho? Me repetir... Não quero sempre me desculpar por analogia, passos guiados a escura levados por razões alienadas. Importante se (re)conhecer, saber lidar com as emoções e as vontades súbitas. Os sentimentos em si são puros, bucólicos, até mesmo quando nascem de uma dor... Sempre honestos ao que acreditam. Cabe a quem os usa compreender sua estrutura e perceber seus resultados, e mais, não os condenar ao círculo. Desgasta, tanto ao sentimento flagelado, quanto a quem oferece e bem mais a quem se confere a competência. Tão óbvios que são, eles não precisam de exposição. Não quero ser presumida e classificada, uma imagem destruída por um descontrole emocional é praticamente um rótulo, um estigma difícil de apagar. Com todas as minhas forças, resguardo minhas fraquezas, não quero que reflitam nas pessoas a quem me dedico. Estou disposta a conhecer e abraçar o inusitado, deixar que a vida passe por mim sem escorregar por entre os dedos. Preciso tateá-la mais, por mais tempo, com mais desejo e concisão. Preciso saber deixar as pessoas irem, como é pra ser, como livres que são. E voltarem se assim quiserem, por suas próprias escolhas. Relaxar e não levar tudo tão a sério. Sempre ouvi dizer que a vida é curta... Tenho que concordar, curta e rápida. Brusca. Não da pra exigir nada do subjetivo e a vida é isso, impessoal, independente... Eu só posso duas coisas: esperar ela passar, ou montar no rabo do seu cometa.

“Não se maltrate por desconfiar,
A vida termina, sem hora do recomeçar.
Não esquente sua cabeça,
Se é pra ficar noiando, esqueça.”

13 comentários:

Salve Jorge disse...

As bases são instáveis e uma questão de perspectiva. A fronteira é tênue entre o que jaz dentro e o que derrama. Mas raízes tendem à profundidade. Eu sempre vejo o que quero.. depois tendo ver além. Minha subjetividade costuma chamar a objetividade pra beber. Por isso qualifico e defino, pois no fim isso não é absoluto de forma alguma.. é só um passo do processo.. e o processo é lento. Sou determinante na lógica de qualquer coisa que me abarque. A maioria dos pacotes não carrega um conteúdo tão interessante. Depois de racionalizar.. desracionalize. Impulsione os impulsos até as desmedidas do impossível.. lá eles governam. "Quem sabe faz a hora, não espera acontecer.." Como historiador e adorador do Paulinho da Viola.. "Quando eu penso no futuro não esqueço meu passado.." Sempre mais do mesmo.. Nada é puro. Juro. Estigmas ou simplesmente entendimentos alheios e por isso mesmo, além de nós. Prazer, inusitado. É que viajar é preciso.. viver é consequência. Sério é só o que não faz rir. A vida é vadia, daí que nada como vadiar por aí e saborear a paisagem pelo caminho...

N. Mylonas disse...

Adorei...

beiijos =)

Nike disse...

Nossa!
Vc sempre me emociona com seus textos...
Parabéns minha linda!
beijos e ótima semana pra ti!

Ana Rita disse...

Bonito o que escreves. E muito certo também. :)
Gostei muito do que li.
Parabéns.
beijo*

Poeta de um mundo caduco... disse...

Não espere a vida passar...
Siga seus impulsos, suas vontades... Mesmo q sejam as mais absurdas possíveis...
O ser humano é mutável e a eternidade se contorce de acordo c nossos conceitos...
Um instante pode ser uma eternidade e uma vida inteira tb...
O importante, n é a duração e sim a intensidade.
Adoro aqui...
Bjs.

Leh disse...

"Eu só posso duas coisas: esperar ela passar, ou montar no rabo do seu cometa".


Q q tu escolheu?
Tem momentos em que a gente deixa a vida passar e fica só observando, de fora, meio que sem participar. Outros que a gente embarca de cabeça, passa a ser o personagem principal da nossa própria vida.
A verdade é que não dá pra ser sempre uma coisa só. Bom seria se sempre tivéssemos força, vontade, coragem, possibilidade... pra guiarmos sempre as nossas vidas.

Excelente texto.
Beijos

Melanie Brown disse...

Teu texto me fez refletir, é verdade temos mesmo que tatear mais a vida, antes de nos jogar nesse grande abismos de misterio, mesmo assim a senssaçao de estar no rabo do cometa é bem gsstosa, tem sabor de aventuta e vida vivida e nao assitida!Muito bom!!
Beijoss
:D

Salve Jorge disse...

Sua subjetividade e objetividade já são aguardadas
Pra uma conversa fiada
Pois estás muito longe de ser limitada
Ou tacanha
Acho que a gente muito mais ganha
Se umas possibilidades arranha
Enquanto bebemos a vida
Deixamos ela ser colorida
Além de respeitar a parte indefinida
A parte que assanha
Enquanto entranha
De graça tamanha
Que te deixará ainda mais impressionada
E daí verás que não fiz nada
Além de dialogar com toda essa poesia
Que emana da sua simpatia.. :)

Aninha disse...

"O arrepio nada é do que o reflexo externado da nossa motivação. "

Eh menina... Que lindo! Sempre nós agraciando com coisas belas

Bjks

PS: Qual o autor do livro q vc indicou???

Renata Braga disse...

"Preciso saber deixar as pessoas irem, como é pra ser, como livres que são. E voltarem se assim quiserem, por suas próprias escolhas."

Tu sempre diz o que eu gostaria de çler... e na hora que preciso ler.

perfeito.

Beijooo querida!

Anjo vermelho disse...

As palavras tem poder...
de consolar e ludibriar..
eu sempre voo ao ler as suas,axo que fazem sempre um sentido pra mim.

eu adoroOO ^^

beijos linda um otimo dia pra vc!

Aninha disse...

Sexta eu vou na bibli, e vejo se tem sua dica lá!

Bjks

paula barros disse...

Menina grande, que texto!!!!

Texto que me pareceu uma auto-retrato, porém sempre em construção...e em alguns momentos me serviu de espelho.

E se fosse uma conversa teríamos muito a conversar a trocar experiência, a ouvir uma da outra...chega fiquei com água na boca para bater um bom papo.

Mas o caminho é esse..se escute..alguns sentimentos, situações, momentos, confundem ou indicam caminhos e só essa escuta nos ajuda.

beijos