segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Ela.

Rita é introspectiva. Difícil de decifrar. Parece óbvia até uma atitude sua passar a ser questionada. Não esperam nada dela. Nada do que pensa, nada do que sente. Rita não vive falando, não vive mostrando-se. Só o que ela quer. Só o seu sorriso, só a sua loucura. Somente. Não acham que ela seja romântica, a consideram superficial. Rita se apaixona, é incrível como se apaixona. Algumas longas, outras passageiras. Porém, igualmente intensas. Entrega-se demais. Gosta de sentir. Pensa em condutas, em critérios e em conceitos, não gosta dos conceitos, mas vive com eles ao alcance das mãos... E os utiliza... Fazer o que? Ainda não foi amada, às vezes acha que isso pode acontecer, às vezes não. O problema: Rita idealiza o que quer e ela quer porque quer, não adianta ser tão legal, ser tão gentil. Nem ser tão bonito ou tão presente, só precisa ser o que ela procura e o que ela procura é como um sinal de pele. Não se repete, não é tão pragmático assim, não é um estereotipo, é um sinal. E Rita sempre sabe quando é. Uma pena que esses imbecis não percebam que são especiais aos olhos de Rita. Talvez nunca mais detenham um título tão importante, e ainda assim, não percebem. E ela se vai, novamente, com o corpo cheio de momentos não vividos, de alegrias não compartilhadas, de tanto carinho, dos mais generosos que ela sabe dar. Transbordando sua inquestionável presença, sua participação, consolo. Cheia, lotada. Tudo que Rita tem, mas que não lhe pertence. De alguém que ainda não veio buscar seu prêmio acumulado.Falam de Rita por ai. Falam tantas bobagens, tantas que ela nem se esforça mais. Houve um tempo em que isso incomodava, e ela tentava explicar, conversar. Não adiantou. Cada um acredita no que quer e pronto. Perdeu suas forças para essas pessoas conformadas. Pensa em ser realizada, pensa em ser bem sucedida, pensa em mar, em chuva, em montanha, em frio, em vinho, em dança, em samba, em bamba, em mestre, em vento, em sol... A dois.Nada ocupa mais seus pensamentos do que tudo a dois. Precisa. Quer morrer de amores nos braços de um grande amor. Quer ser só dessa pessoa, exclusiva e insubstituível.Rita quer ser feliz, do jeito que ela acha ser feliz.

21 comentários:

disse...

Que texto mais bonito! De uma simplicidade comovente. Gosto de textos assim. :) Ótima semana para você, mocinha.

Maaandys Brito disse...

ooi, aodrei o seu blog, de verdade, viajei nos textos, e me vi no seu perfil hahaha' parabéns, ta bem legal! beeeijos :*

Thiago disse...

...e Rita vai ser feliz!
ótimo o teu texto.
Thiago

Sun disse...

"Quer morrer de amores nos braços de um grande amor. "

Tens a certeza de que não te enganaste no nome dela? Será que ela não se chamaria assim....tipo...qualquer coisa como.....Sandra?!


x)
Adorei o texto amor, como sempre*

Sonhos e Devaneios disse...

Rita quer ser normal....simples e normal..joao

Aninha disse...

Ser feliz como ela acha ser feliz!

Esse é o segredo, neh???

Q bom q n e a A, heim linda? Pq realmente agora td é isso, rsss Mas ve se melhora logo dessa gripe lindinha!!!

Bjks

* Valeu a pena repostar...

On The Rocks disse...

post massa. o importante é ser feliz, e pronto.

bj

Renata Braga disse...

Rita, Sandra, Renata, Érica... o que importa né gurias?

hm.... quero o que Rita quer....

Pra variar... tu tocando fundo.

Bejosssss

Marcos Campos disse...

Muito bom!
A viagem de Rita é a de cada um de nós: ser feliz do seu jeito!
Super legal!
Bj

Nilson Barcelli disse...

A Rita não é compreendida...
Na vertigem dos dias, as pessoas olham para as outras apenas de relance, e são incapazes de vislumbrar a sua alma. E quantas vezes deixam passar pela frente tanta beleza interior... E as Ritas como a que descrevste, normalmente são mesmo muito bonitas por dentro.
Querida amiga, um beijo.

Kari disse...

É por isso que eu acho que felicidade não se explica... Cada um se sente feliz e pleno de uma forma dirente...
Sou um pouco como Rita... E não paro de pensar no "a dois"...

Lindo. E de uma simplicidade magnífica!

Beijão pra tu

andre disse...

essa era uma Rita que eu queria fazer feliz...

Maluco do Pão disse...

gosto desses tons de narração em histórias...

. fina flor . disse...

muito bonito!!!

às vezes acho que sou meio Rita, pois espero sinais =/

beijos, flor

MM.

Layara disse...

Rita, quer amar
Rita deveria deixar-se amar...
rsss.

Beijos Menina LInda!

ótima Noite pra ti.

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Érica,

Que texto mais forte, menina. Rita quer amar o amor. E ela sabe que pra ser feliz tem que abrir o coração.

Beijo grande, menina linda.

Rebeca

-

Salve Jorge disse...

Rita
Me permita
Que eu sei do que palpita
E que esse povo tanto evita
Ah, Rita
Desatemos essa fita
Afinal se o mundo se agita
Voemos largando o chão que atrita
Voe Rita
Afinal és a mais bonita
E bem sei dos poetas que teu corpo cita
Essas marcas que me devoram qualquer detalhe que você solicita
Pois Rita
Verdade seja dita
Você que não permite que a vida se omita
Tanto mais excita
Quanto vomita
Esse talento estiloso de ser feliz...

wallace disse...

...Rita sai da Janela
Ri da vida que é bela...
(Lô Borges)
Bjs e boa semana!

Renata Braga disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Rafael disse...

A Rita é legal. :P
bjs

Thiago disse...

msn? email?