quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010



Um homem poeta
falando do amor.
Sabe de amar poeta?
Ou de produzir carência,
De criar desejos, e mais...
De ser desejado.
Seria tua palavra, o sopro desse meu gosto?
Uma saudade louca por abraços de bocas:
Enxugando a baba que escorre no queixo.
Enquanto os dedos se escondem por dentro,
Ao meio das pernas semi cerradas,
Abertas ao convencimento dos teus mistérios,
Eu sigo teus olhos e descubro um segredo...

35 comentários:

Fred Matos disse...

Muito bom poema, Érica.
Beijos

Marcelo Mayer disse...

poetas são mentirosos... e dos melhores

Katy disse...

Acredito que os poetas são pessoas que vivem intensamente...conhecem o amor como ninguém....e por consequência também sofrem....
E assim surgem os poemas....de muitas vivências e de muitas mais divagações...
Beijos.

Kari disse...

É, já ouvi dizer que os poetas sentem mais. De tudo.

Beijos

Nike disse...

Texto adorável minha querida
Mil beijos prá ti

Lilianne Mirian' disse...

A vida nos tras poemas. E saudades

beijo!

A Magia da Noite disse...

o poeta sente com as letras o que o seu corpo absorve das almas que toca, transcreve os desejos, esconde nos segredos das letras as palavras já ditas, mas tantas vezes não ouvidas, apenas lidas, desenhadas sobre o vazio da sua própria solidão.

Lelli Ramz disse...

Érica,

amr de mar.. quele q a gente aprende na prática... das mãos e orgãos...


da vida!

bjinhus, amores e transas

Lelli

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Descobrir o segredo nos olhos é desvendar totalmente um coração.

Beijo imenso, menina linda.

Rebeca


-

Hosana Lemos disse...

descobrir segredos é bom, às vezes pelo menos...existem uns que é melhor permanecendo em segredo!

Dilberto L. Rosa disse...

Tem razão o Marcelo Mayer: poetas fingem aquela dor que sentia tão bem o Pessoa... Mas, mais que amados e misteriosos, amam, viu? Única discordância minha com estes tão belos versos, tão concisos, tão firmes como uma carne maciça de uma bela mulher que anseia, anseia... E falar do amor, real, preciso, não é mesmo difícil?! Parabéns e obrigado... Obrigado mesmo, por tudo! Grande beijo!

Bia Maia disse...

Os nossos olhos são nossa alma e nosso coração!

Lindíssimo!

Uma bela semana para você, lindona!

Bia

Sarah disse...

O poeta é um ser monstruosamente belo! Lindo post, cativante !

um beijo!

Renata Braga disse...

Pura poesia...tuas palavras chegam a me doer.

Aliás... hoje estou assim... doída.


Beijooo linda!

Palavras que falam por mim disse...

Olá, antes de mais nada, parabéns pelo blog!

E por acha-lo de muito bom gosto é que o/a convido a vir conhecer a proposta do meu Blog para você.

Aguado sua visita!
Forte abraço!

Karina

Aline Dias disse...

me tocas de tal forma. indiscritível!
simplesmente lindo!

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Que música mais deliciosa, Érica!

Dá vontade de sair rodopiando...

Beijo imenso, menina linda.

Rebeca


-

Ferdi disse...

Não confio em poetas, em geral só me apaixono.

Lindo.

Cadinho RoCo disse...

Sensação deliciosa esta que nos leva aos segredos úmidos e mantidos entre pernas.
Cadinho RoCo

Mariah disse...

há quem diga para não se confiar nos poetas...mas como resistir?

Daniel disse...

Poetas torcem pelo final trágico para sempre ter o que escrever. Onde se inspirar.
Não captei o que quis dizer, mas gostei.
Beijo

Poeta de um mundo caduco... disse...

Tentador...
O que pode o poeta, além de instigar, aguçar?

Volto, mais uma vez, com o um recorte de Fernando Pessoa:
"O poeta é um fingidor
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente..."

Ficção e realidade se transpassam... talvez nem o poeta detecte os limites de seus escritos...

Adoro aqui... Estava c saudades demais... Sempre bom voltar!

Grande beijo...

Agnaldo Ribeiro disse...

adorei seu blog!

Ferdi disse...

Ah, não aradeça, eu que agradeço, sou viciada em blogs e quando acho blogs de qualidade fico eu super feliz.
Btw, vou seguí-la.
Mas de qualquer forma, obrigada pela cortesia do agradecer e pelo elogio, sempre me arrancam sorrisos.

On The Rocks disse...

qual?

bem legal.

bj

Juana disse...

'' Eu sigo teus olhos e descubro um segredo...''
Viajando, adorei aqui. Muito bom!
*:

Melanie B. disse...

Ahh o amor...
Huumm o sexo!!


Rita Lee
'Amore e sexo'

:)

*Natália* disse...

Blaaaah... otemo... AMEI!

Saudaades daqui!

beiijos

Rafael disse...

Só sei do amor de coice. e de pata.

Aninha disse...

Esse poema me fez lembrar da Cassia Eller "Sou poeta e não aprendi a amar..."

Somos tão exagerados, tão apaixonados pelo amor. Q sei lah se eh amor msm td isso! rsss

Muito lindo!

Bjao

Dianne Luz disse...

muito bom. Escrito com alma, com vigor, com intensidade. Parabens pelo melhor poema que li por aqui.. Parece ter sido escrito chorando , muito bom.
Dianne

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

O segredo do que o outro procura, anseia e deseja?! Ou o segredo de que não importa, exceto que o consentimento da contra-parte seja suficiente pra nos saciar, indiferente a busca dela ou a nossa?!

HNETO disse...

Parece que voce descobriu mais de um segredo...

A Mina do cara! disse...

conheci seu blog agora e adorei. conheci pelo Canto da Boca.

um beijo

Fernando Ramos disse...

Poeminha excelente, hein?

"Enxugando a baba que escorre no queixo.
Enquanto os dedos se escondem por dentro,
Ao meio das pernas semi cerradas,
Abertas ao convencimento dos teus mistérios,
Eu sigo teus olhos e descubro um segredo.."

Isso é muito bom. Muito sensual, meio perverso e no fim, salaz. ;)