sexta-feira, 26 de março de 2010


Dias válidos, cheios dessas coisas lindas, recíprocas e inesquecíveis. A experiência de viver um amor irregular, não pela força ou medida, mas pela velocidade que ele desprovia para ser mais inteiro.

Tão intenso que pintou os dias e as tardes. Quando não se esperou, desenhou as noites em tons de sonhos admiráveis. Apesar de construídos a força de um abalo sísmico, ostentava uma harmonia inabalável. E ela deixou, consentiu. Amou! Amou tanto que doeu... Até todas as lágrimas que tardaram a cair, precipitar-se sob prantos indiscretos, e em momentos idem.


O amor insistiu muito... Para saber demais.

Ela tanto que poupou seu coração, terminou por ouvir a voz: “...eu preciso saber da sua vida..." Queria entender, mas parecia que finalmente ia ser bom jogar os desejos secretos em mãos confiáveis, e junto, entregar todo o fino tecido de pele, nervos e paixão.

Mostrou-se ao avesso. O melhor e o pior: células, sangue, veias, coração e pensamentos de insegurança e ciúme. Suas fraquezas. Sempre tão reservadas, tão suas, agora violadas. Então, se não fosse para ser, porque foi? Ela não quer ocultar seus monstros, nem muito menos incitá-los, mas precisa cuidar da parte dela. E como se faz isso sem mostrar os dentes?



No mais, era tudo lindo... Paisagens, ilusões. Cada canção cantada na voz que mais parecia paz. De uma boca que mais parecia sol. Em dias que mais pareciam luz... E sem saber que existia assim, tudo isso desse jeito; viveu o tanto em tão pouco.

Era mesmo o que queria... Somente a música... Somente a poesia.

Nesse ponto o mundo passou a rodar diferente e o tempo contado em palavras, tirou o valor dos segundos. Mas nunca que o mundo iria parar, a não ser que os versos calassem. E junto todo seu alento, todo seu encanto...

35 comentários:

Aninha disse...

Como n ser repetitiva ao comentar seu blog???

Lindo texto garota...

E muitas vezes acabo tendo esse msm pensamento: "Se n era p ser, por q foi???"

Vai saber...


Bjao

Renata Braga disse...

"mostrou-se o avesso. O melhor e o pior (...)
Suas fraquezas. Sempre tão reservadas, tão suas, agora violadas."

... amou tanto que doeu... Então,se não fosse para ser, porque foi?

Não sei qual parte é mais linda, mais verdaeira, mais intensa... e real! Parece que sempre que tenho que pensar em algo para marcar meu dia, vem tu com tuas palavras mágicas, e me faz pensar em tudo que estou sentindo e que gostaria de dizer.

Tudo tão perfeitamente descrito, que nem meu coração poderia ser mais detalhista a respeito de emoçoes.

Acho que nem preciso dizer mais.

Ta aí, pra quem quiser ler.

Beijo maior que tu!

Daniel disse...

Nossa, quanta intensidade por trás dessas palavras... gostei, mas não consigo expressar mais nada além de que gostei do que escreveu.
Talvez por parecer ser algo pessoal da sua vida, e eu não quero agora me arriscar o que possa realmente ser, até pq minha chance de acertar pode ser pequena.
Beijos

Bia Maia disse...

Minha linda...

Ao te ler, senti uma dorzinha aqui....uma dorzinha chamada MEDO...medo quando a gente AMA muito...

Medo de quando a gente se mostra pelo avesso...medo de quando a gente se entrega...

Mas eu não ecredito em relações mais ou menos, em cima do muro...

Ou É, ou não É...

E você É DEMAIS!

beijos e lindo final de semana!!

Biazinha

A Mina do cara! disse...

muito bonito seu texto.
seu estilo de escrita é muito interessante!

um beijo

José Viana Filho disse...

MEnina,

vc escreve com a sensibilidade nos dedos... TE ler parece fácil escrever...

O q diabos q fazes com as palavras q as deixam tão simples e profundas ao mesmo tempo?

Adorei sua crônica poema q vira a vida do avesso ao se entregar ao amor...

Se for verdade tudo q colocas no papel, precisas amar sempre, pois es uma grande, grande poeta!!

E não necessariamente precisa ser correspondida, pois assim vais produzir mais ...

bjs e continue iluminando e sendo iluminada pela Luz dessa cidade q amo: RECIFE...

Ha tempos atras , um cineasta de pernambuco me falou q tentar entender as mulheres da sua terra 'e melhor q fazer filmes rsrsrsr

pS: Adorei a musica, adoro eles . E se tiveres oportunidade, se 'e que ainda não viu, veja um show deles.

Bjs e um ótimo final de semana!!

Salve Jorge disse...

Ah, mar
Tão mar
Que tomar
Tomara
Caudalosamente
Rente
Que sente
Até o saara
Tua força incongruente
A ir e voltar
Se há mar
Há mais
E eu cá do cais
Aplaudo...

Ruby disse...

Super lindo e poeticamente, o passar do dia que muitas vezes
é comum e não enxergamos as cores que a aurora, o horizonte nos presenteia e com ele as ansiedades, medos. Você evoca em meios as palavras algo que está guardado, sentimentos, algo que se foi. Lindo, me alegra ler algo tão belo.

Ruby disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Ruby disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
caçadora de mim disse...

texto maravilhoso!!
exprime o que muitos não conseguem dizer.

Obg pela visita e volte sempre!
bjos

Ah,e sempre andando por aqui!!

Rafael disse...

Ficou bom, que nem bolo de açaí.

Fátima Gaya disse...

Sentimentos intensos e profundos em tom de poesia.
Gostei do seu estilo.
Boa semana.
Abraços.

Marco disse...

Muito bom, querida.
Você fala de sentimentos, de cotidiano com leveza e talento.
A frase das lágrimas doerem é lapidar.
Carpe Diem. Aproveite o dia e a vida.

Nilson Barcelli disse...

Escreveu uma bela história de amor nun magnífico texto.
Parabéns, minha amiga, admiro a sua capacidade e a sua sensibilidade para descrever emoções.
Boa Páscoa, beijos.

Sarah Slowaska disse...

"Amou! Amou tanto que doeu até todas as lágrimas que tardaram a cair, precipitar-se sob prantos indiscretos, e em momentos idem."

Amei isso! Amei porque já amei exactamente assim, com essa mesma intensidade, com as mesmas lágrimas tardadas, com os mesmos momentos idem's.

Adorei, ficou lindo!

Beijinhos!

Sylvia Araujo disse...

Linda essa entrega, Érica... a entrega do coração, do corpo e das palavras. Poesia!
Adorei o texto.

Beijoca

Poetíssima disse...

Incrivel como você consegue sempre me fazer ficar um tempão pensando nas frases que você escreve!

Abraços sempre ternos, obrigada pelas visitas!

Abraços!

On The Rocks disse...

que fofinho!

vindo de quem veio, não é de se estranhar.

bj

tossan disse...

Gosto muito dos teus textos. São profundos como este! Beijo

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Esse final de semana vai ser mais prolongado e, dessa forma, além de passar por aqui desejando uma maravilhosa páscoa, quero deixar um cartão da voxcard como carinho:

http://voxcards.ig.com.br/cards/cartao.aspx?c=98590

Beijo imenso, menina linda.

Rebeca

-

Erica Ferro disse...

Poesia solta para flutuar, livre para ser e apaixonada!

Lindo, Erica.
E amores imperfeitos são as flores da estação, já dizia a música.

Beijinho.
Bom feriado.

Erica Ferro disse...

Poesia solta para flutuar, livre para ser e apaixonada!

Lindo, Erica.
E amores imperfeitos são as flores da estação, já dizia a música.

Beijinho.
Bom feriado.

Fátima Gaya disse...

Nesta sexta feira santa
Eu quero lhe agradecer
E desejar boa páscoa,
Importante renascer,
E desta ressurreição
Vencendo toda opressão
Possamos nos refazer.
Abraços.

Inês disse...

Viva a tão doce quase amarga violação do amor!
(E o Móveis Coloniais!)
Beijos!!
Inês.

Agnaldo Ribeiro disse...

adoro seu blog, seus escritos!
sou jornalista aqui em s.p.
bjo.

www.guiribeiro.blogspot.com

agnaldo ribeiro disse...

adoro seu blog, seus escritos!
sou jornalista aqui em s.p
bjo.

www.guiribeiro.blogspot.com

Melanie Brown disse...

Vejo que estamos ainda na mesma, exceto a parte da escrita, venho poupando palavras, medo de ser agressiva a ponto de afastar.Amei ler iso aqui,sempre lindo!!


Grande Beijo querida!!

:D

Aninha disse...

Minina...

Pq foi se n era p ser??? Eis a questao!!!! Tb acabou-se jah o meu peseudo-romance ou seja l ao q for...
Tanta intensidade, tanta demonstração de amor e afeto...
Pra qu???
Pq???

bj

On The Rocks disse...

lindo, o romantismo de erika.

bj

. fina flor . disse...

tão bela a paixão!

#adoro

aproveite

beijos, flor

MM.

Menino Poeta disse...

Que som teria o nosso coração sem os versos calassem?
Belíssimo o seu texto minha querida!!

Hosana Lemos disse...

"Amou! Amou tanto que doeu..."

caramba que saudade daqui, o bom de voltar é que sempre sei que vai ter um bom texto me esperando!
lindo
*-*

Dilberto L. Rosa disse...

Intensidade bela, ora com cara de poema, ora com cara de crônica (como bem observou o "apaixonado" Zé Maria), ora como um rasgado desabafo... Sei de tudo isso, Érica, mais do que possas imaginar e antes mesmo de tu escreveres... Beijo grande e, quando as coisa são, era porque tinham que ser...

Fabricante de Sonhos disse...

Nossa Érica...
Já tá ficando chato isso... Mas vc manda muitoooooo!
Que texto lindooo... Descrição perfeita de um amor intenso, poéticp, arrebatador e artístico.

Pq o amor é assim né, tem cor, tem luz e sombra, tem música, força e dor...
Tem pensmento e letras e pausas... E nós.... No meio disso tudo a deriva, nesse mar chamado coração.

Olha, um dia, eu quero escrever igual a vc!

Beijos nesse coração bonito!

Milla Borges

www.millaborges.com/blog
www.twitter.com/millaborges