segunda-feira, 22 de março de 2010

Por hoje...

Queria um abraço longo e apertado com cheiro de mar;
Um beijo de amor, ainda que não fosse na boca,
Um beijo na testa ou no canto do nariz... Mas de amor.

Queria uma saudade menos doida, menos abstrata;
De algo mais real que sonhos vencidos.
Queria uma mão pra não soltar da minha até criar grude de suor.

Um olhar de compreensão dizendo: ta tudo bem
Numa tarde cinza e fria, com minha cabeça amparada num abraço dedicado.

Queria ser menos cruel comigo e poder dizer a alguém os meus medos e as minhas derrotas... E tudo mais.
Alguém que me amasse, mesmo depois de ouvir o meu pior;

Queria um simples dia perfeito e o bom de estar junto.
Assistir o por do sol entre frestas de persianas sentindo os olhos pesados depois de um beijo apaixonado... Sem vontade de parar.

Queria fotos de momentos inesquecíveis e não sentir tanta vontade de chorar.

Queria um milagre;
E borracha pra apagar dores sem nome.

12 comentários:

Bia Maia disse...

Minha linda!
Mas você é incrível....como escreve bem!!!!
Para tudo isto que você QUER, há de se ARRISCAR...
E sempre que tiver a CORAGEM de ARRISCAR, entre INTEIRA, nunca pela metade...
E acredite que águas passadas não tem o poder de mover moinhos...o passado não levanta mais...é morto.
Deisxe fluir, e quando menos imaginar, estará envolvida por beijos e abraços!
Uma linda semana para você!

Biazinha

Aninha disse...

De tudo a borracha me seria ainda mais bem vinda!!! Rsss...
Lindo poema garota!!!
Soh lembre-se de n se entregar tanto qnd encontrar esse alguém, rsss!!!

bjks

Du disse...

Nossa... eu queria tudo isso também... pode? rsrs

Hoje vim especialmente agradecer teu carinho no comentário do blog enquanto eu estava doente, ainda estou me recuperando, mas já estou bem melhor!

Muito obrigada, viu?

Beijos

José Viana Filho disse...

Lindo poema, poeta do Recife, da cidade cercada de mar , cheia de ilhas como suas palavras!!

Vc precisa de um homem pra chamar de seu, e ele vira , ai seus poemas escreverão sobre felicidade ou não...

Bjs adoro seu canto, sempre me inspira!!

Boa semana!!!

Sylvia Araujo disse...

As dores sem nome são sempre as que doem mais. Mas o milagre, esse é a gente que faz.

Cantinho de palavras boas esse aqui. Adorei.

Um abraço apertado e todo pôr do sol do mundo pra você!

Milla Borges disse...

Gosto do discurso alheio.
Gosto de bons textos...
Um belo dia, encontrei um blog chamado: Bebendo a milenar inquietação do mundo...
Desde então, virei fã de Érica Colaço.
Uma menina que escreve com a alma, que abusa dos sentimentos...
Que te obriga a embarcar nas suas palavras e controla a sua respiração com seus pontos e pausas.
E que tenho o prazer de publicar um de seus textos no meu blog.

http://millaborges.com/blog/?page_id=31

Fred Matos disse...

Ah! Érica, muitas destas coisas só dependem de você mesma, como, por exemplo, ser menos cruel com você mesma. Se você conseguir isso, além das coisas para as quais você não depende de ninguém, o mais acontecerá como por milagre. Acredite.
Beijos

Hosana Lemos disse...

o meu querer é esse também...
mas é tanto querer não realizado que chega at´pe adoer!
=/

liiiiiindo
*-*

Rafael disse...

Eu queria tudo que se pode querer. Talvez um pouco menos.
bjs

A Magia da Noite disse...

por vezes as coisas mais simples preenchem-nos.

Melanie Brown disse...

Esbanjando talento em tudo que faz!! Escrever é teu dom Érica, e eu me envolvo e amo teus poemas, desasbafos, loucuras e devaneios!! Esse foi de tirar o folego!!!! Copiar e colar em tudo qe digo meu!!Assinar com teu link e entre aspas dizer MINHA AMIGA!!

Parabéss já não cabes a ti!!

Abraçaum!!!!!

Ковёр-самолёт disse...

tão belo e triste ao mesmo tempo... o desejo, por sí só demonstra a ânsia de ter algo que não se tem, e a borracha representa o que veio depois daquilo que se desejou e já se passou... não obstante o anseio de apagar tais dores, o desejo vem para tudo renovar, tentar de novo, viver novas histórias... isso é vida em versos, parabéns, Érica!