sábado, 12 de junho de 2010

Namorados...


Eu não sabia explicar nós dois, ele mais eu... Mas ele foi me levando pela mão, porque era ele, porque era eu, e, afinal, começaria tudo outra vez, se preciso fosse, meu amor!

Dizem que tô louca por querer você assim, por pedir tão pouco e me dar por feliz... Especialmente quando você me chora dores de outro amor, se abre e acaba comigo! Você, minha flor, meu bebê com cara de bobo e voz de mandão! Você, que dá dentro da gente e que não devia, que desacata a gente feito uma aguardente que não sacia ou feito estar doente de uma folia: nem todos os unguentos vão aliviar os suores a me encharcar nos tremores que vêm agitar e nos ardores que me vêm atiçar a lembrança da distância de teu toque nascendo, rompendo, rasgando, tomando, meu corpo - e então eu chorando, sorrindo, sofrendo, adorando, gritando feito louca, alucinada e criança, eu quero mais é me abrir e que essa vida entre assim como se fosse o sol desvirginando a madrugada...

Sou tua namorada: então me deixa seguir viagem nesta estrada de versos de poetas perdidos entre nossas palavras desditas... Porque eles já disseram tantas coisas perfeitas... Eu só preciso dizer que te amo: te ganhar ou perder sem engano...


Muito obrigada a Chico, Gonzaguinha, Cazuza e Vinícius: sem eles, nada mais poderia dizer hoje...

16 comentários:

On The Rocks disse...

ficou legal a colcha de retalhos.

bj

BOMBA H disse...

Ganhar ou perder faz parte do jogo, numa relação so nao pode haver empate.

Melanie Brown disse...

ô minha flor linda... Espero sinceramente que vc esteja bem, pois de companhia musical tu nao pode reclamar rs. Beijos flor querida, sinto saudades...


:D

FERNANDO COSTA disse...

Porque Ela Passou E Eu Nem Pude Dizer.

Basta?
Um arrepio logo me veio à espinha
Porque ela vinha
Porque era minha
Porque sou só teu

Enfarta?
Quantas bocas pedem palavras
Porque ela a alma
Porque já sem calma
Porque se escondeu

No eu?
Este ser poeta
Porque pensa n´ela
Porque traz a pressa
Não sobreviveu...

Sampa – 15 Junho 2010
Deu Vontade De Poemar bem aqui, adoro seu blog.
Ao som de – Minha Namorada – Vinicius.

. fina flor . disse...

hummm, ficou legal a sopa de letrinhas da mpb

beijocas, flor

MM.

Daniel disse...

Sintonia

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Érica,

O amor desperta em nós paciência e impaciência. Só que esse mesmo amor também desperta a certeza que aquilo que sentimos é forte e único. Sei que deve ser difícil amar dessa forma, mas o amor, quando é amor, não tem volta.

Beijo imenso, menina linda e querida.

Rebeca

-

A Magia da Noite disse...

o amor é mesmo assim, dar sem pedir.

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

e quem nos saberia nos expliar? o namoro acontece entre enganos sem certezas

R. disse...

É menina, colou tudo muito bem. Rapaz de sorte o seu namorado!

Bjs!

Canto da Boca disse...

A intertextualidade cunhou por aqui o tamanho desse sentimento, que nem cabe no coração...!

Um beijão e é sempre uma delícia tê-la por perto!

;)

Sarah Slowaska disse...

A beleza com que me tens acostumado durante todo este tempo é tão transparente, como um véu finíssimo de seda, que consigo trespassá-la sem dificuldade alguma, ao ponto de me sentir mais do que inebriada pelas tuas palavras.

Coisa linda.
E esta música?


Beijo!

Saozita disse...

Passei por aqui para conhecer teu blog ,adorei passarei por cá se me permitires Bj

Ruby disse...

Super craitivo! No amor é assim!

Poetíssima disse...

Nossa... namorou muito fooooi? Danada!

Saudades de ti...

O meu dia dos namorados foi muuuito bom, ganhei uma bonsai, e tu?!

Cheiros!

Marco disse...

Ah, o amor...
Ah, os poetas que tão bem sabem falar dele...
Seu post está um primor. Mesmo com uma ajudinha de outros poetas como você, parece que você escreveu com as entranhas.
Carpe diem. Aproveite o dia e a vida.