terça-feira, 17 de agosto de 2010

Triste canção que escrevo pra ti...

ELA, que é dele, adora quando ELE faz com que ELA seja ainda mais...


Escrevo para sentir-te perto
Mas a sede de ti não cessa
E choro sentada diante do mar
O resto do mundo não me interessa...

Escrevo para te tocar
Mas o vinho desce amargo
E nenhum sabor mais faz sentido
O mundo me pesa um fardo...

Escrevo porque te amo
Mas lá fora insiste o chover
E os meus versos molhados
Não deixam o sol nascer,
Não conseguem te trazer
E resistem apenas pelo triste espetáculo
De meu fenecer...

(ELE, como se EU tivesse escrito para ELE...)

11 comentários:

Daniel disse...

A ausência nos deixa inspirados também. Talvez até mais do que a felicidade.
Muito bonito o que escreveu.
Daniel

Jéssica Fiaz disse...

Lindo *-*

Erica Ferro disse...

Meus versos agora estão secos, mas não felizes.

Belo poema, xará.
=*

Salve Jorge disse...

Se fardo
O mundo
Faz um fado
Que teu brado
Se faz profundo
E o moço ao lado
Esquece o prado
Esquece o errado
E num segundo
Vem amado
Morrer abraçado
Nesse mar
Ela...

Katrina disse...

Um tanto quanto emocionante

Ruby disse...

É lindo! Escrever é um ato que traz às vezes a presença da pessoa distante, porque é inspiração e tá próxima, já que ão sai da mente.

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Seus versos estão tristes, mas sua sensibilidade anda dando um show.

Beijo imenso, menina linda.

Rebeca

-

Marcos Campos disse...

Oi Erica! Quanto tempo!!
Triste e intenso!
Beijo!

olhar disse...

Meina linda!Sorria mais...

saudades de você, viu?

beijos com uma pitada de alegria para você!

Biazinha

A Mina do cara! disse...

muito bonito!

Melanie Brown disse...

Vou parar, não quero mais ti ler triste assim...