quinta-feira, 9 de junho de 2011

Coração Selvagem.

Faço parte dos ditos apaixonados por cinema, apesar de não saber desenvolver uma crítica elaborada e cheias de "pra que isso", atrevo-me a dizer se os filmes que assisto são bons ou ruins, e defendo, de me esgoelar, quando acho maravilhoso. É o caso do filme Coração Selvagem do diretor David Lynch, estrelado por Nicolas Cage, Laura Dern, Willem Dafoe e J.E. Freeman. Se este não é o filme da minha vida, é um dos (porque eu também sou louca por Veludo Azul, do mesmo diretor, o seriado Twin Peaks, do mesmo diretor, por Taxi Driver de Martin Scorsese e a atuação de Robert De Niro como a gente nunca mais viu e tantos outros que se eu ficar aqui pontuando, perco o foco). Bem, ouve uma pequena mudança no blog, e se alguns conseguem se lembrar recebia o título de "Bebendo a Milenar Inquietação do Mundo" a imagem que abria a página era essa aqui. Não sem propósito. A idéia principal do blog era ser transgressor, delator, vulgar e subversivo, mas não foi bem isso que aconteceu. Andei me perdendo por entrelinhas durante este tempo devido vários acontecimentos pessoais, um deles (o maior responsável pelo desvio) foi uma paixão avassaladora que saio varrendo todas as minhas concepções e orgulhos, e me tornou uma serva cuidadosa e dedicada, e sem querer (querendo) meus pensamentos foram direcionados a ELE, aquele moço diferente que de pra lá de pra frente foi me passando pra trás. Então, agora resolvi mudar e fazer tudo que eu queria fazer, (sem deixá-lo nunca, é claro, porque eu viciei) e pra começar vou falar desta grande obra prima da sétima arte, não vou indicar, nem pedir que assistam porque a experiência é transcendental etc, etc e etc, vou dizer que a foto que abre o meu blog, é a última cena do filme, Ele cantando para Ela Love me Tender de Elvis Presley... A cena dos meus sonhos. Coisa linda. Nunca eu torci tanto por um casal de ficção como por eles, são apaixonados e é emocionante como é natural na atuação, parece mesmo que o amor está o ar. Se eu fosse indicar (o que não é o caso) indicaria só pelo final, apesar da construção de início ao fim ser irretocável, mesmo assim. Pronto, é isso. Sim, só para constar, agora eu atualizo semanalmente, sem falta, mesmo com comentários ou não. Outra coisa, infelizmente eu tenho mais tempo para escrever do que para ler, então, nem todos eu poderei contemplar sempre, mas assim que eu puder. Por hoje é só.

7 comentários:

Salve Jorge disse...

Já que volta
Aproveita
E se solta
Seu capricho nos deleita
O convite a gente aceita
E pra que seguir receita?
Muito melhor o fulgaz momento em que tornas
E tornando faz tornado
Suplantando as águas mornas
Refinando o refinado
Indicando o não indicado
Querendo o certo
Saboreando o errado
Bom tê-la de novo por perto
Que o meu mundo segue incerto
Mas é sempre bom tâ-la ao lado...

Um brasileiro disse...

ola. tudo blz? estive por aqui vendo e apreciando seus textos. muito legal. gostei. apareça por la. aproveite vote em mim nos links tops. agradeço pela votação antecipadamente. abraços

Rafael disse...

Adoro esse filme! Apesar de achar um dos mais fracos do Lynch (na minha modesta opinião...)
Bjs!

Daniel disse...

Me considero um cinéfilo, apesar de também me limitar e dizer se o filme é bom ou ruim. Mas tudo bem, isso também vale. Até mesmo porque, cinéfilo, para mim, é aquele que vê muitos filmes e não aquele que entende de filmes. rsrs

Não vi ainda esse filme, então obrigado pela dica.

Quanto ao AMOR, todos os vividos são válidos, mas, alguns, só percebemos a validade depois de um tempo digerindo aquilo que não esperávamos.

Daniel

Laila Braga disse...

Não consigo ser das grandes apreciadoras de filmes... Perco um pouco da paciência em assistir a maioria dos filmes que começo e fico adiantando pra terminar mais rápido... Paguei a mania agora de começar o filme depois da metade pra ver se vale a pena assistir tudo e só assim vou pro começo #Louca.

José Viana Filho disse...

Oi Erica,

tô um bem afastado do mundo de blogs, mas como sempre fui seu fã , resolvi passar aqui para te ler um pouco... E lógico não perdi tempo , apenas fico com a sensação de que temos uma grande escritora ainda não publicada.!!

bjs!!

cláudia i, vetter disse...

por falar no incrível david lynch, estou lendo um livro dele! eu nem sabia que o tinha, mas é fantástico, o ''em águas profundas''... não sei se conheces, mas, o recomendo! ;)