sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Feliz Ano Velho


Sou música indo
e voltando
a alimentar-te os ouvidos
e a alma liberta
recém-salva pelo maior super-herói
que os Quadrinhos já viram...

Em resposta, eu te afirmo
que há muito já cansei
de ser o herói cantante
do final de qualquer filme...
E,
bem antes de qualquer 'fade out',
eu já havia percebido
que é impossível salvar qualquer um
sem que me jogue do precipício!

Acredite ou não,
eu não creio em milagres!
E a sobreposição de imagens
em vários quadros por segundo
é a única magia que ainda alimenta
a minha alma irritadiça
e irritante...

Nunca entendi
as tuas cartas de amor,
tampouco o alegado
extraordinário
atribuído sempre a mim:
não há nada de novo
num velho cansado
entra-ano, sai-ano
- a novidade sempre será
a magia renovada
em que acreditas
saída diretamente de ti!

14 comentários:

Daniel disse...

Impressionante como uma mesma pessoa ou uma mesma situação, em épocas diferentes, podem nos causar sensações tão conflitantes.
Muito bom.

Feliz 2012.

Daniel

Dilberto L. Rosa disse...

Muito bom! Eu já creio em milagres, embora já tenha ficado bem cético também com o passar do tempo... E adoro essa canção, de um seriado que, por acaso, estou falando nos Morcegos: santa coincidência! Beijão!

Salve Jorge disse...

A melodia
Que outrora contagiava
Agora já não trava
Com a mesma energia
Combate nos teus sentidos
Coisas dos tempos idos
Dos ovos mexidos
E do tanto que poderia ter sido
Mas não sendo
Se fez remendo
Carentes nos adendos
Ainda assim remendo
Se remoendo
Em cartas
Semânticas fartas
Poeiras abstratas
Que um velho cansado ata
Enquanto a vida maltrata
E ele insiste a buscar na memória
Alguma glória
Que o faça cantar...

On The Rocks. disse...

Feliz.

Bj

Raphael disse...

hahahah
Eu tinha um blog !!! e fez ate um sucesso visse, tinha media de 10 a 20 comentarios por post !!! hehehe

e como vc mesmo disse em abril quando achou o blog ... CERVEJA? yesssssssss hahahahahha

mais mudando de assunto sobre o seu blog, bem ... eu ainda não li kkkkkkk mais pretendo por isso n comentarei sobre ele kkkkk

outra coisa

Kbção tu sabe que eu te amo porra !! hahaha

ei vamos marcar nossa brejaa gelada !!!

SAUDADES DE TU

disse...

Identificação total. Belo texto, moça.

canbeck disse...

Muito bom os escritos!
Grande Abraço.

Folhetim Cultural disse...

o que você quer de mim
você me confunde
sorri
acena
e sai de cena.
você falou algo simples e eu as torno tão complexas
ou elas são complexas e eu não sei uma maneira de torna las simples?
Não importa, você desfaz e faz que não me compreendeu
e cadê aquela pessoa que vai lutar?
até onde eu percebi você fugiu do problema e foge a luta
mas acredita no seu futuro, no meu, e no de seu país
você sorri e diz que sofre, e chora e diz que é feliz
e eu não entendo o que você quer de mim
você me confunde
sorri
acena
e sai de cena.
você já passou isso antes, e não sabe o que fazer...
mas o que aconteceu relações passadas pertencem ao passado
mas você não se convence a ideia de ter alguém do lado
e se lembra do que você jura ter deixado para trás
você se esqueceu que foi isso que te tirou a paz
e isso está te tirando o futuro
anti depressivos não lhe servem
psicológos não serão capazes, se você não é
você não quer ser...
você não será
você não acredita que exista um sol a brilhar
mas diz ter esperança
e isso me confunde, você confunde e mais uma vez
você sorri
acena
e sai de cena
e logo não estarei aqui
não chore por mim
quando eu for embora
e não existir poesia...

# Poetíssima disse...

Eu também nunca entendi algumas cartas de amor...

Saudades de te ler,

abraços!

Fabricante de Sonhos disse...

A renovação, o não entendimento, a salvação...
Temos tudo isso dentro de nós, mas só os que falam com a alma conseguem expressar (embora, muitas vezes, continuem sem entender)
É preciso ter coragem!

Lindo o texto!

Um beijo Grande!
Milla Borges

Rafael disse...

Ih, você não usa mais o blog?
Atualizei o meu, fazia 6 meses que não fazia isso, haha
bjs

O Profeta disse...

Um sótão cheio de lembranças
Escrevi no pó palavras sem nexo
Retirei uma cartola de uma caixa de cartão
E senti ao toque o poder da ilusão

Ilusões…
Um cavalo de pau perdido ao carrocel
Uma estola de um bicho qualquer
Uma escultura talhada a cisel

Uma foto a preto e branco
De uma mulher sem rosto
Uma janela virada para nenhum lado
Uma traquitana a imitar o sol-posto

Terno abraço

Érica disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
TaTa disse...

Tão certo quanto a fantasia que inventamos todas as manhas...